Autoridade Nacional de Proteção de Dados e Polícia Federal apuram novo mega vazamento de CPFs.

A Autoridade Nacional de Proteção de Dados está averiguando a venda de uma base de dados de cerca de 223 milhões de brasileiros que infirma: o nome completo; a data de nascimento; endereço; CPF; e-mail e número de telefone. O caso também está sendo investigado pela Polícia Federal.

O vazamento foi descoberto em 20 de janeiro deste ano por um laboratório de segurança especializado no combate ao cibercrime, o DFNDR Lab, lançado pela startup brasileira Psafe.

Uma das suspeitas é de que as informações foram retiradas do sistema Poupatempo, vinculado ao governo de São Paulo, mas os órgãos administrativos envolvidos afirmam que não houve qualquer tipo de ataque para vazamento de seus dados.

A empresa de segurança informa que o número dos dados publicados à venda é superior ao total da população do Brasil, de aproximadamente 212 milhões, o que sugere que vazamento pode incluir dados de pessoas que já faleceram.