Home

O escritório

Áreas de Atuação

A equipe

Blog

Entre em contato

Parecer da AGU estabelece inidoneidade para autores de infrações ambientais graves em licitações públicas

Parecer da AGU estabelece inidoneidade para autores de infrações ambientais graves em licitações públicas

A Advocacia-Geral da União (AGU) emitiu um parecer com efeito vinculante, indicando que autores de infrações ambientais graves podem ser considerados inidôneos, sendo impedidos de licitar ou contratar com a administração pública.

O parecer fundamenta-se na importância dada à preservação do meio ambiente pelo ordenamento jurídico brasileiro, especialmente a previsão expressa de desenvolvimento sustentável como princípio e objetivo da Nova Lei de Licitações (Lei nº 14.133/2021). As infrações consideradas especialmente graves são baseadas na Lei nº 9.605/1998 e incluem queimadas ilegais, desmatamentos acima de 1.000 hectares, elaboração de documento falso a órgãos ambientais que ocasionem algum dano significativo ao meio ambiente e maus-tratos a animais resultando em morte.

A declaração de inidoneidade, assegurando o pleno cumprimento do devido processo legal, tem o propósito de vedar ao infrator a participação em processos licitatórios ou contratações com a administração pública de todos os entes federativos, por um período mínimo de três anos e máximo de seis anos. A AGU destaca enfatiza que a interpretação do parecer abrange infrações ambientais ocorridas a partir da sua publicação.


Fonte: AGU

Compartilhe esta publicação